Vasta paisagem

Das muitas estradas passadas,
nenhuma é tão larga e tão funda
quanto esta linha expressiva,
visível bem ao lado da pálpebra.

Nenhum dos gritos que dava, ao querer mamar,
foi mais alto do que a gargalhada,
que soltei hoje de manhã:
as lembranças fazem-me saltitar.

Nenhuma paisagem é tão vasta
quando a que vê minha retina agora,
quando o sol brilha dentro dela outra vez,
como na primeira, eras atrás. Quão longe cheguei?

Eis como era meu rosto, antes de eu nascer.
Aos três dias de vida, esta mesma cara,
quanto mais sorria, tanto mais falava, mais amava.
Como era o meu rosto, quanto ele mudou!

Quanto mudou a minha vida,
pelas cidades, pelas vias esquisitas,
pelas avenidas e pelas estradas,

nenhuma delas tão funda e tão larga,
quanto a minha sobrancelha esgarçada,
ou aquela falha na barba.

2 comentários sobre “Vasta paisagem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.